quinta-feira, 26 de abril de 2012

Que seja confuso, que seja estranho, que seja bizarro; Não me importo em me largar nos rascunhos complexos da vida, nem de me atirar no abismo das dúvidas inconsequentes, mas, se for o amor quem vier me deixar louco por alguém, já aviso: Que seja recíproco, e não moderado, pois quero mais é me perder sem caminho de volta nas insonias preocupadas de saudade, por alguém que também não dorme por estar pensando em mim.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário